Conheça o nosso catálogo de música

Xutos & Pontapés

O primeiro ensaio data de 20 de Dezembro de 1978, pelo que só consideram como data de formação da Banda 13 de Janeiro de 1979, dia em que se apresentaram ao vivo pela primeira vez, nos Alunos de Apolo por ocasião da comemoração dos 25 Anos do Rock & Roll. Em 2 de Maio de 1979 organizam eles próprios o seu primeiro concerto, onde participam também os Minas & Armadilhas e os Aqui D'el Rock. A ideia de formar a banda partiu do Zé Pedro e do Zé Leonel. Após terem colocado um anúncio no jornal, eis que respondem Kalu, para a bateria, e Tim para o baixo. Já em 1980, a 26 de Janeiro, os Xutos fazem a primeira parte dos UHF no Laranjeiro e a 23 de Fevereiro a primeira parte de Wilko Johnson Solid Senders n'Os Belenenses. Em Fevereiro de 1981 é renovada a constituição da Banda com a entrada do Francis como segundo guitarrista. Um mês depois sai o Zé Leonel, estreando-se o Tim, em Abril, como vocalista num concerto na Prisão de Tires. Ainda em 81, no mês de Novembro, gravam os dois primeiros singles, para a Rotação. Em Dezembro lançam no Rock Rendez Vous o "Sémen/Quero Mais", participam na Maratona do Rock, organizada pelo jornal Musicalissimo e são eleitos Banda Revelação no programa do Mestre António Sérgio, "Rolls Rock". 1982 é um ano em cheio para os Xutos com concertos por todo o País em Janeiro e Fevereiro. Conseguem chegar ao primeiro lugar do top de música nacional da Rádio Renascença e atingem o décimo lugar no "Rock em Stock", um programa de Luís Filipe Barros muito conceituado na época, o que significa que eram a banda nacional mais ouvida no mesmo. Em Março é lançado o segundo single, "Toca e Foge/Papá Deixa Lá" e entram em estúdio para a gravação do primeiro LP "78/82". Entre Junho e Julho vão várias vezes à Televisão e seguem-se as entrevistas à Rádio e Imprensa. A Renascença proíbe, nesta fase, grande parte dos temas dos Xutos & Pontapés. Em Agosto a Banda rescinde o contrato com a Editora e em Outubro gravam o genérico do programa "Som da Frente", o conceituado programa radiofónico de António Sérgio. Nomeados para vários prémios de jornais e programas de Rádio, os Xutos & Pontapés são considerados uma das melhores Bandas ao Vivo. O último concerto do Francis dá-se a 1 de Maio de 1983, ficando a Banda reduzida a trio, forma como chegaram a actuar na reabertura do Rock Rendez Vous, a 18 e 19 de Maio. Esta é a estrutura dorsal dos Xutos & Pontapés que até hoje se mantém: Tim (baixo e voz), Zé Pedro (guitarra) e Kalu (bateria). Entre 16 e 19 de Junho de 83, fazem uma série de quatro concertos em Lisboa com o Gui (saxofonista) como convidado. Em Julho participam no Festival da Paz, em Troia, e em Setembro gravam novas maquetas. Entre Outubro e Novembro atingem o primeiro lugar n'"A Cor do Som" da Renascença e fazem 11 concertos em 30 dias em Lisboa e arredores numa mini-tournée. A 22 de Novembro o João Cabeleira entra na Banda, vindo dos Vodka Laranja, estreando-se ao vivo a 2 de Dezembro no Porto. A 13 de Janeiro de 1984 comemora-se no Rock Rendez Vous o quinto aniversário da Banda e em Fevereiro iniciam-se os contactos com a Valentim de Carvalho. Em Maio assinam contrato com a Atlântica e gravam o terceiro single, "Remar, Remar/Longa Se Torna a Espera". O contrato é rescindido em Outubro e, um mês depois, o Gui entra para a Banda. Em Dezembro é lançada uma colectânea de Bandas ao Vivo no RRV que inclui dois temas dos Xutos & Pontapés. O sexto aniversário é comemorado no Porto, a 13 de Janeiro de 1985. Em 23 de Março dá-se a primeira "internacionalização" em Mérida, Espanha, onde regressam em Julho e Setembro, a Cáceres e Albuquerque. Entre Novembro e Dezembro, os Xutos não chegam a acordo com a Valentim de Carvalho e optam por lançar o LP pela Dansa do Som. O concerto de promoção de "Cerco" dá-se no Rock Rendez Vous e bate todos os records de bilheteira do clube. Em Fevereiro de 1986 gravam o quarto single e em Abril participam no Lisboa Rock 96 n'Os Belenenses. Em Maio apresentam-se no Kremelin, em Vigo e dá-se o lançamento do single "Barcos Gregos/Homem do Leme". Em 31 de Julho e 1 de Agosto gravam um disco ao Vivo no Rock Rendez Vous, que só verá a luz do dia 14 anos depois. A 1 de Agosto assinam contrato com a Polygram. A 10 e 12 de Dezembro actuam em Barcelona. Em Fevereiro de 1987 sai o LP "Circo de Feras" e o single "Sai Prá Rua/Pensão". Dão início a uma tournée que começa em Espanha, passa por França e regressam a Portugal em Agosto onde atingem os dois mil espectadores por concerto. Essa tournée culmina da melhor forma com um concerto no Pavilhão d'Os Belenenses, ao qual assistem cerca de seis mil pessoas, e onde recebem o Disco de Prata pelas vendas de 10 mil unidades do Circo de Feras. Em Outubro assinam por mais 3 anos com a Polygram e gravam o "7º Single" (Casinha/Eu Sou Bom/A Minha Aventura Homossexual com o General Custer), lançado em Novembro. 1988 foi um ano de glória para os Xutos! O "7º Single" atinge a Platina. Com 70 mil exemplares vendidos, atinge o número um do top de vendas nacional. O LP "88" é Disco de Prata assim que é posto à venda. Dá-se início à maior tournée de uma Banda Portuguesa com cerca de 60 concertos em apenas 4 meses, com uma audiência média de 4000 pessoas. A 29, 30 e 31 de Julho termina a tournée, mais uma vez, n'Os Belenenses, sendo gravado o "Ao Vivo", um triplo, lançado em Novembro e que atinge o Disco de Platina em apenas 20 dias. Os dez anos da Banda são comemorados em Gondomar e em Braga, respectivamente a 13 e 14 de Janeiro de 1989. A 21 de Janeiro participam no Festival de Rock de Macau. Em 25 de Março iniciam uma tournée europeia com passagem por Paris, Genebra, Estrasburgo, Luxemburgo, entre outras. A 6 de Junho apresentam o single "Se Me Amas/Submissão" na Trindade e dão início a uma tournée de 70 concertos, incluindo as Ilhas, com uma audiência total de cerca de um milhão de pessoas. Na Festa do Avante a Banda actua para mais de 100 mil pessoas. Em Janeiro de 1990 actuam com os Mano Negra em Orleães e Leaure. Assinam contrato com a Polydor, editora francesa, para o lançamento do 88 que em França ganha o nome de 90. No mês de Fevereiro entram em pré-produção de "Gritos Mudos" e em Março partem para o Rio de Janeiro, onde o gravam. Em Abril participam na 1ª Bienal Europeia de Rock, em Toulouse e em Maio iniciam a tournée em Barcelos que incluiu 3 concertos com os Mano Negra. Em Julho e Setembro deslocam-se ao Canadá para 3 concertos, após os quais o Gui deixa a Banda. Em Novembro iniciam uma mini-tournée pelos Liceus de Lisboa e Porto. 1991 é o ano do rescaldo.Como disse o Tim quando esteve no IRC, uma paragem para pensar se valia a pena continuar. Os elementos da Banda envolvem-se em outros projectos. O Kalu e o Zé Pedro, juntamente com o Alex dos Rádio Macau, abrem o Johnny Guitar. Juntam-se, igualmente, a Jorge Palma e fazem o Palma's Gang. O Tim ingressa nos Resistência. Entre Junho e Julho de 1992 refugiam-se em Sintra onde gravam "Dizer Não de Vez", saindo em Outubro o single "Chuva Dissolvente". Em Novembro sai o álbum que alcança em Dezembro o Disco de Prata e é considerado pela crítica um dos melhores discos do ano. Em 1993 dá-se o tão esperado regresso dos Xutos! Após uma tournée pelo País, deslocam-se de novo a Toronto, em Junho, onde tocam para cerca de 7 mil pessoas. Ainda em Junho participam no Portugal ao Vivo, no Estádio de Alvalade, e são considerados a melhor Banda da noite. Em Agosto regressam a França e actuam no Festival "Les Escales" após o que entram em estúdio. Em Setembro enchem de novo a festa do Avante e participam no Festival "L'Estat do Rock 93" em Barcelona. Entre 19 e 20 de Outubro gravam "Coro da Primavera" de Zeca Afonso para inclusão no álbum em sua Homenagem. Em 25 de Outubro começa a passar na rádio o single de promoção do novo álbum "Direito ao Deserto". O décimo quinto aniversário é comemorado no Coliseu do Porto em Janeiro de 94. A primeira parte ficou a cargo de diversos grupos convidados. A actuação dos Xutos trouxe a palco os antigos elementos para recordação de alguns êxitos. Dão início a uma tournée pelos Estados Unidos e actuam num Festival Internacional em Itália. Em Setembro dão um grande concerto no Campo Pequeno que contou com a maior produção cénica e técnica para uma Banda Portuguesa. São convidados para tocarem com a Orquestra Metropolitana de Lisboa n'Os Belenenses, feito inédito para uma Banda de Rock Portuguesa. Em 1995 e após cerca de 35 concertos em Portugal, regressam ao Canadá, no Dia de Portugal, onde actuam para 50 mil portugueses. Em Dezembro lançam o acústico "Xutos & Pontapés ao Vivo na Antena 3" e é-lhes atribuído o Prémio Carreira pelo Blitz. Em Janeiro de 1996 o "Xutos & Pontapés ao Vivo na Antena 3" chega a Disco de Prata e atinge o terceiro lugar no top nacional de vendas. Iniciam a primeira tournée acústica em Viseu. Em Novembro e Dezembro gravam "Dados Viciados", com produção de Ronnie Champagne. O primeiro disco gravado para a Valentim de Carvalho. A 15 de Março de 1997 apresentam no Casino da Figueira da Foz o novo "Dados Viciados", posto à venda a 24 de Março e que atinge de imediato o Disco de Ouro. A tournée Dados Viciados bate todos os records de audiências. Em 27 e 28 de Novembro terminam a tournée no Coliseu dos Recreios e em Dezembro gravam a banda sonora do filme "Tentação", de Joaquim Leitão. Em Janeiro de 1998 é lançado o single "Para Sempre", retirado da Banda Sonora de "Tentação" que sai a 9 de Fevereiro. A tournée Tentação bateu, de novo, todos os records de audiências. A primeira colectânea dos Xutos, sai para a rua: "Vida Malvada - o melhor de 1986 a 1996". Em Outubro actuam no Centro Cultural de São Paulo, Brasil e em Novembro no Zénith de Paris. A 13 de Janeiro de 1999 atingem os 20 anos de carreira e é lançado o "XX Anos, XX Bandas", um álbum de homenagem aos Xutos e Pontapés. Neste álbum vários artistas nacionais cantam versões de músicas dos Xutos (Clã, Censurados, Paulo Gonzo, GNR, Rui Veloso, Ex-Votos, entre outros). Devido a doença do João Cabeleira não foi possível levar a cabo o Concerto Comemorativo do Aniversário a 13 de Janeiro, como sempre acontecia. A 21 de Março comemora-se, então, ao Vivo o XX Aniversário com um monumental concerto no Pavilhão Atlântico, que encheu por completo. A tournée dos XX Anos leva-os até ao Festival do Sudoeste onde actuam para cerca de 30 mil pessoas numa noite dedicada a homenageá-los e na qual colaboraram várias das Bandas participantes no "XX Anos, XX Bandas", caso de Censurados (reunidos apenas para este concerto) e Ornatos Violeta. Gravam, ainda, o tema "Inferno" para o Filme do mesmo nome. Em final de 1999, aproveitando a merecida pausa da Banda, o Tim lança o seu primeiro trabalho a solo "Olhos Meus". 2000 é o ano do "descanso dos guerreiros"! Retirados da vida activa própria de uma Banda de Estrada, aproveitam para compor as músicas que constituirão o novo de originais, a ser lançado em 2001, assim como abraçar alguns projectos pessoais. No dia 22 de Janeiro comemoram o XXI Aniversário numa confraternização com o Clube de Fans. Pela primeira vez os sócios do Clube X têm direito a um jantar e um concerto no Ritz Club em exclusivo! A 8 de Maio é lançado "Xutos ao Vivo no Rock Rendez Vous - 31/07 e 01/08/1986. Após 14 anos em que a gravação andou perdida, os Xutos conseguem recupera-la e a Valentim de Carvalho edita esta pérola! O bichinho da Estrada volta, no entanto, a atacar e entre Julho e Setembro fazem uma mini tournée por Portugal, tendo participado no Festival Transatlântico, no Parque das Nações, a 29 de Julho, e no Festival da Ilha do Ermal, a 25 de Agosto. O alinhamento desta tournée foi constituído, maioritariamente, por músicas pouco usuais em concertos dos Xutos & Pontapés. Este alinhamento foi por muitos considerado como uma prenda aos fans mais antigos assim como um brinde para os mais novinhos que nunca tinham tido a possibilidade de ouvir ao vivo músicas como "Sexo" ou "O Voo das Águias". Em Setembro entram em pré-produção do novo álbum, tendo Mário Barreiros como Produtor, o mesmo que produziu a versão de "Chico Fininho", com a qual os Xutos & Pontapés contribuíram no álbum de homenagem aos 20 anos do lançamento de "Ar de Rock" de Rui Veloso. A 2 de Novembro participam na iniciativa levada a cabo pelo Casino Estoril, com um concerto semi acústico, de entrada livre, que levou ao rubro a assistência. 2001 marca o regresso dos Xutos & Pontapés aos originais! A 13 de Janeiro comemorou-se o XXII Aniversário da Banda juntamente com o Clube de Fans. À semelhança do ano anterior, previa-se um Jantar de confraternização entre a Banda e os Fans antes do concerto no Hard Club mas tal não chegou a acontecer por força das dificuldades de trânsito provocadas pela inauguração do Porto 2001 (Capital Europeia da Cultura). Os fans foram brindados com um concerto digno de ser considerado com um dos melhores alinhamentos de sempre, tendo sido tocadas as musicas que os fans pediram assim como três originais do novo album. Dois meses depois, a 17 de Março, inicia-se a Digressão 2001, em Beja, com um excelente espectáculo e recinto cheio. No Alinhamento constaram já as músicas do novo album! Os Xutos fizeram parte do Tributo aos Beatles - Come Together, no âmbito do Super Bock Super Rock 2001, onde actuaram a 22 de Março no Pavilhão Atlântico e a 24 e 25 de Março no Coliseu do Porto. Das 6 Bandas convidadas (Blind Zero, Mafalda Veiga, Silence 4, Ala dos Namorados, Clã e Rui Veloso) foram os únicos a prestar a verdadeira homenagem entrando em palco vestidos à Sargent Pepper's Lonely Heart. As 3 músicas dos Beatles eleitas pelos Xutos foram "St. Peppers Lonely Heart Club Band", "With a Little Help From My Friends" e "While my Guitar Gently Wheeps". A entrada em palco foi, no mínimo hilariante, e ficou para a história a frase de apresentação do Tim: "Boa Noite, nós somos a Banda do Sargento Pimenta"! Definitivamente provou-se este ano que Queima sem Xutos não é Queima! A Queima de Coimbra, a maior de todas no País, bateu recordes de afluência no dia em que os Xutos lá tocaram. O tão esperado "Fim do Mês" de Maio chegou finalmente e o novo Álbum "XIII" foi posto à venda no dia 28 tendo rapidamente chegado a disco de Prata. O videoclip de "Fim do Mês" foi gravado no dia 2 de Maio no Musicais, em Lisboa, e contou com a colaboração voluntária de alguns elementos do nosso canal! Depois de mais um mês e meio de concertos por todo o País, os Xutos e toda a Equipa de Estrada tiveram direito a 15 dias de férias antes de um mês de Agosto de agenda cheia. Infelizmente, por motivos de saúde do Zé Pedro e que levaram a um curto internamento, os concertos da primeira quinzena de Agosto tiveram de ser cancelados. O regresso aos Palcos deu-se em Braga, a 17 e a 21 os Xutos regressam ao Festival Ilha do Ermal, onde já tinham estado no ano anterior; clara prova de que os Xutos arrastam multidões! A 7 de Setembro colaboram na Festa do 3º Aniversário da Rádio Mega FM. Um regresso à Praça Sony com uma entrada em palco fulgurante ao som de Dados Viciados! 9 de Setembro será um dia a não esquecer para quem esteve na Festa do Avante! Debaixo de um sol de rachar, os Xutos brindam-nos com um alinhamento diferente e relativamente mais curto que o normal. O Recinto do Palco 25 de Abril estava completamente cheio e rendido! Setembro, Outubro e Novembro foram meses "calmos", com concertos apenas ao fim de semana. O Jornal Blitz atribui ao Zé Pedro o título de Músico Simpatia 2000... por que terá sido, perguntamos nós!!! :p O final de Novembro marca o regresso aos Acústicos! A 29 os xutos regressam ao Du Arte Garden, no Casino Estoril, para o "ensaio geral" de uma série de seis concertos Acústicos que se realizaram no Villaret, a 3, 4, 5, 10, 11 e 12 de Dezembro. O sucesso foi tão grande que se realizou uma sessão extra no dia 17. Segundo o Kalu, esta série de Acústicos poderá sair em DVD! O último concerto de 2001 foi no Hard Club, para comemorar o 4º aniversário desta Sala de Espectáculos de Gaia. Um acústico tal como os do Villaret mas com uma particularidade: actuaram todos de branco vestido! E perguntamos nós: terão, finalmente, sentido que são a nossa Men Band??? Read more on MEO Music.



Abrir na Aplicação

Álbuns

Se Me amas (Acústico) [Ao Vivo]
Xutos & Pontapés
Ao Vivo no Rock Rendez Vous (Remasterizado) [Ao Vivo]
Xutos & Pontapés
O Cerco Continua
Xutos & Pontapés


Grandes Êxitos
Xutos & Pontapés
Perfeito Vazio
Xutos & Pontapés


Dados Viciados
Xutos & Pontapés

Xutos & Pontapés Ao Vivo 1988
Xutos & Pontapés
Xutos & Pontapés
Xutos & Pontapés

Diz que é uma Espécie de Magazine
Xutos & Pontapés

É Tão Fácil
Xutos & Pontapés
Sexta Feira 13
Xutos & Pontapés
Ao Vivo No Pavilhão Atlântico
Xutos & Pontapés
O Mundo Ao Contrário
Xutos & Pontapés


Xutos & Pontapés Ao Vivo Na Antena 3 (Edited Version)
Xutos & Pontapés

Direito Ao Deserto
Xutos & Pontapés

Dizer Não De Vez
Xutos & Pontapés

Circo De Feras
Xutos & Pontapés



Videoclips

Artistas Relacionados

Com o MEO Music pode ouvir milhões de músicas na TV, tablet, smartphone ou PC.