Conheça o nosso catálogo de música

João Pedro Pais

.Data de Nascimento: 20-09-1971 Local de Nascimento: Lisboa País de Origem: Portugal Altura: 1,65 m Peso: 60 kg Olhos: Castanhos Cabelo: Castanho escuro Nasceu e viveu sempre em Lisboa. Na pré-primária já se lhe conhecia o jeito pela música, uma vez que os seus tios avós maternos eram quase todos músicos de guitarra portuguesa, viola, piano e violino. Também o desporto é uma área a que se dedica, tendo-se tornado campeão por diversas vezes no estilo Greco-Romano. Esporadicamente toca em alguns bares e conhece grandes músicos africanos, tirando daí o gosto pela viola. Aprendendo de ouvido, consegue fazer bares sozinho a tocar covers de música portuguesa – Trovante, Fausto, Zeca Afonso, entre outros. Não sendo a alta competição compatível com a vida de músico, João Pedro faz a sua última participação desportiva em 1995 no Rio de Janeiro, onde consegue o 1º lugar. Participa no programa “Chuva de Estrelas”, tendo chegado à etapa final onde obteve o segundo lugar interpretando a canção "Ao Passar Um Navio", dos Delfins. Continua a levar a sua música a bares, até que lhe aparece a oportunidade de gravar o primeiro disco. Em 1997 lança finalmente o seu primeiro álbum de originais. Segredos revela-se um campeão de vendas logo à partida, onde os temas “Ninguém (é de ninguém)” e “Louco (por ti)” se tornam dos mais emblemáticos da sua carreira. Muitos espectáculos vão sendo agendados, o que o leva a ascender rapidamente no mundo da música em Portugal. Acarinhado por um público muito vasto, de norte a sul, João Pedro Pais torna-se uma referência ímpar para muitos dos seus fãs. Outra Vez , o segundo disco, chega-nos em 1999. Mais uma vez consegue surpreender com a sua sonoridade ligada ao Pop/Rock, não descurando de letras genuínas e sentidas. Mais uma vez é nomeado para os Globos de Ouro na categoria de Melhor Interprete. O tema “Mentira” é também eleito para a categoria de Melhor Canção. Dois anos depois, Falar Por Sinais, vem consolidar o trabalho do artista que o país acompanha desde o seu início. O vídeo do tema “Um Resto de Tudo” é gravado em Barcelona e, mais tarde, “Não Há” é escolhido para banda sonora de uma telenovela portuguesa. Mais uma vez as vendas elevam o disco a Platina. Em Fevereiro de 2003 é convidado a fazer a 1ªparte da Tournée Ibérica com Bryan Adams, começando por Espanha (Barcelona, Alicante e Madrid) e depois Lisboa, Porto e Guimarães. Os espectáculos absolutamente esgotados levam ao rubro milhares de fãs, tornando-se numa das participações mais gloriosas do seu percurso enquanto compositor e intérprete. No ano seguinte actua na primeira edição do Rock In Rio – Lisboa, ao lado de muitos nomes internacionais. Lança também o seu quarto trabalho de originais Tudo Bem. “Mais Que Uma Vez” e “Tudo Bem” são escolhidos para singles, mas tantos outros são cantados pelas multidões que o vão ver aos espectáculos em que actua. Dois anos depois, já em 2006 dá vida ao projecto “Lado a Lado”, juntamente com Mafalda Veiga. O espectáculo dá-se no dia 22 de Setembro, no Centro Cultural Olga Cadaval, com casa cheia. Uma noite memorável que leva à gravação do disco, ao vivo, logo em Janeiro de 2007. Em Novembro de 2008 João Pedro Pais lança um novo álbum, que tem o nome de "A Palma e a Mão" e saiu com o single "Um Volto Já". Em Novembro de 2009 estreia-se em nome próprio n'Os Coliseus de Lisboa e Porto (completamente esgotados!), num momento recheado de canções e de palavras, de recordações e momentos que fizeram viajar o seu público, que se rendeu à humildade e simplicidade do músico. Acompanhando-o em todas as canções e aplaudindo-o freneticamente. Em Outubro de 2010, João Pedro Pais regressa ao panorama musical com o seu primeiro disco gravado ao vivo, no espectáculo do Coliseu de Lisboa, que subiu ao primeiro lugar do TOP de Vendas pouco tempo depois de começar a ser vendido. Um CD+DVD que os fãs irão querer guardar, para um dia mais tarde recordar uma noite tão inesquecível. João Pedro Pais esgota o Auditório do Centro Olga Cadaval, em Sintra, para apresentar este novo disco ao seu público, uma noite recheada de grandes surpresas, nomenadamente a presença do escritor José Luís Peixoto, que subiu ao palco para ler o excerto da sua obra intitulada "Cal", no qual o João Pedro Pais se inspirou para escrever a última música do seu anterior álbum, "A Palma e a Mão". Recebe o "Disco de Ouro" pelas vendas de "O Coliseu". Em Dezembro de 2012, João Pedro Pais edita o seu sexto álbum de originais, “Desassossego”. Produzido por João Martins Sela e misturado por Adam Kasper, nome grande da cena de Seattle, que já trabalhou com gente como Eddie Vedder, Pearl Jam ou Foo Fighters, só para citar alguns, “Desassossego” é composto por 10 belíssimas canções, que nos agarram logo ao primeiro verso para não nos voltarem a largar... Read more on MEO Music.



Abrir na Aplicação

Álbuns

Artistas Relacionados

Com o MEO Music pode ouvir milhões de músicas na TV, tablet, smartphone ou PC.